Discopatia Degenerativa da Coluna Lombar

A Discopatia Degenerativa da Coluna Lombar ou Doença Degenerativa do Disco Lombar (DDD) é uma doença que acomete o disco na coluna lombar, mais frequentemente causada nos dois últimos segmentos da coluna lombar (L4 e L5).

O disco da coluna se desidrata e perde inicialmente a capacidade de absorver e amortecer impactos na coluna e portanto fica mais duro. Nesta etapa, a dor já existe e é, principalmente, lombar e mecânica (aos esforços).

discopatia degenerativa

Assista a uma explicação minha a respeito da Discopatia Degenerativa da Coluna Lombar.

Causas da Discopatia Degenerativa da Coluna Lombar

Os fatores causais mais comuns são esforço mecânico crônico e repetido (p.ex. exercícios físicos mal feitos, carregar peso, má postura etc), tabagismo, obesidade e fatores genéticos.

aspecto normal dos discos

Imagem de ressonância magnética mostrando o aspecto normal dos discos (brancos, com altura preservada e com os anéis fibrosos íntegros)

discopatia degenerativa lombar protusoes discais posteriores

Neste estágio inicial, o disco já é preto, pode apresentar protrusões posteriores (seta) com fissura do disco e até achatamento discal leve.

Uma vez iniciado este processo, ele é progressivo e irreversível. A evolução para as fases avançadas é inexorável.

O disco então passa a ter um processo inflamatório ao seu redor, com alterações no platô das vertebras (sinais de MODIC) e calcificações posteriores do disco, levando então a dores intensa, constantes, na região lombar e início das radiculopatias (dores no nervo ciático).

padroes modic

Ilustração dos padrões de MODIC.

alteracoes de modic

Imagem de ressonância mostrando as alterações de MODIC.

Tratamento da discopatia degenerativa da coluna lombar

Os tratamentos nas fases iniciais são a fisioterapia, mudança de hábitos (emagrecimento, correção postural, exercícios físicos) e medicamentos. Com o evoluir da degeneração faz-se necessário aplicações de medicamentos dentro da coluna para o alívio da dor uma vez que os medicamentos por via oral não surtem mais efeito prolongado.

No estágio final, quando a dor é intensa, diária, incapacitante e o paciente está incapacitado para o trabalho e atividades da vida diária (AVDs) a cirurgia se faz necessária. O método que utilizo para tratamento cirúrgico da DDD é o MIS TLIF, com resultados bons, rápidos e com pouca dor pós-cirúrgica.

Clique aqui para voltar para Doenças da coluna.
Voltar para página sobre Dor facetária.