Discopatia degenerativa da coluna cervical / Hérnia de disco cervical

A discopatia degenerativa da coluna cervical é uma doença primariamente do disco intervertebral que, mais precocemente, se desgasta e leva a compressões no nervo que emerge da coluna e comprime também a medula nervosa.

discopatia degenerativa
ressonancia discos cervicais normais

Ressonância magnética cervical mostrando a anatomia normal dos discos, sem compressão medular.

protusoes discais ressonancia magnetica

Imagem de ressonância mostrando francas compressões na medula nervosa decorrente de 3 protrusões discais. Na figura da direita, veja um pequeno sinal branco de mielomalácia (lesão medular – seta).

Assista a um vídeo em que apresento uma explicação sobre a Discopatia degenerativa da coluna cervical.

Causas da Discopatia Degenerativa Cervical

São vários os fatores que levam a uma doença degenerativa precoce do disco cervical: tabagismo, esforço físico e, principalmente, fatores genéticos.

Discopatia Degenerativa Cervical Sintomas

Os sintomas básicos são a dor cervical crônica (dor diária no pescoço, nuca e ombros) por, no mínimo, 6 meses. Nos casos mais avançados, pode haver dor no braço (radiculopatia) e até perda de força muscular.

distribuição da dor cervical

Padrões de distribuição da dor cervical nos casos leves onde ainda não existe compressão direta aos nervos.

trajeto da dor radicular cervicobraquialgia

Trajeto da dor radicular (cervicobraquialgia) nos casos moderados, quando já existe compressão direta aos nervos.

lesao medular

Ponto branco na medula mostrando a lesão medular (mielomalácia) decorrente de compressão crônica. Nestes estágios já pode existir paraplegia ou tetraplegia.

Nos estágios mais tardios, ocorre a mielopatia espondilótica, decorrente de compressões crônicas na medula nervosa, que pode levar a paraplegia e até a tetraplegia.

Discopatia Degenerativa Cervical Tratamento

Os tratamentos principais são a fisioterapia e medicamentos, nas fases precoce e inicias, a fim de melhora da dor e da mobilidade da coluna.

Nos estágios crônicos, com pelo menos um ano de sintomas e nos casos que tem lesão nervosa (radiculopatia, cervicobraquialgia e mielopatia), a cirurgia se faz necessária, a fim de proteger as funções neurológicas que, uma vez instaladas, são irreversíveis.

Clique aqui para voltar para Doenças da coluna.
Voltar para Discopatia degenerativa lombar.