Artrodese

A Artrodese de coluna é um procedimento cirúrgico, indicado para tratar fraturas espinhais, tumores ósseos (principalmente os tumores metastáticos), Espondilolisteses, Estenoses espinhais graves e hérnias de disco recorrentes, quando o tratamento conservador não surtir o efeito esperado.

Consiste, basicamente, em estabilizar a região afetada e promover sua reconstrução, por meio da fusão de segmentos da coluna e inserção de enxerto. Pode ser realizada na coluna lombar, torácica e cervical.

As técnicas minimamente invasivas MIS TLIF, Dynesys (Lombalgia crônica) e ALIF  apresentam diversas vantagens em relação à Artrodese convencional, como, por exemplo, menor sangramento, menos dor e alta precoce.

Como é feita a Artrodese convencional?

A Artrodese convencional é feita com uma incisão, com exposição de dois ou três corpos vertebrais para o acesso aos discos afetados. Após o descolamento muscular, é feita uma pequena abertura na porção óssea da coluna lombar para a remoção dos discos afetados e implante dos enxertos de osso (cages) no espaço discal.

São introduzidos parafusos próprios de titânio dentro das vértebras (nada fica exposto fora da coluna) para promover a fixação e estabilização dos enxertos ósseos.

Como o procedimento é aberto e convencional, há a necessidade de dreno por um ou dois dias, o sangramento é grande e a dor pós-operatória é controlada com o uso de analgésicos. Por outro lado, a deambulação é imediata e os sintomas neurológicos (como a dor ciática, no caso da Artrodese Lombar) melhoram no mesmo dia da cirurgia.

Pelos expostos acima, estamos dando preferência pela Artrodese Minimamente Invasiva ou Artrodese MIS (do inglês minimally invasive surgery), que não tem os inconvenientes da Artrodese convencional, apresentando pouco sangramento, pouca dor, pouca exposição tecidual e recuperação ultra-precoce. A diferença é basicamente nos instrumentais utilizados, sem os quais não seria possível implantar os cages e parafusos sem uma exposição tecidual grande.

Artrodese lombar

A Artrodese lombar ou Artrodese de coluna lombar consiste, basicamente, na remoção do conteúdo pulposo do disco intervertebral, com preservação dos anéis fibrosos. Com a remoção, ocorre a descompressão dos nervos posteriores. Faz-se, então, o enxerto de osso autólogo (do próprio paciente) no espaço discal. Para tanto, existe a necessidade de fixar os enxertos com gaiolas (cages) e parafusos posteriores até que exista a fusão óssea entre as vértebras.

Neste tipo de procedimento, o acesso à coluna é aberto, ou seja, uma grande e profunda incisão é feita na coluna lombar até a região posterior vertebral, com exposição óssea ampla.

imagem intraoperatório de artrodese lombar convencional aberta

Intraoperatório de artrodese lombar convencional aberta.

Imagem raio x de coluna, após artrodese de L4 e L5

Aspecto final do Raio X após a Artrodese de L4 e L5.

Artrodese cervical

Na Artrodese cervical ou cirurgia convencional de hérnia de disco cervical, o acesso para a coluna, quando o objetivo é a retirada do disco, é por via anterior. Este acesso é simples, seguro e indolor, pois abordamos os planos existentes entre os músculos e a traquéia.

imagem ilustrativa do acesso anterior na artrodese cervical
imagem de prótese que substitui disco vertebral


Exemplo de prótese utilizada para substituir o disco. Neste caso, não usamos placa para fixar, visto que o cage possui âncora de fixação, permitindo assim manter o movimento no local.

raio x pós artrodese cervical

Ao lado, imagem de raio-x evidenciando Artrodese cervical de dois níveis com colocação de espaçadores "cages", com enxerto ósseo.

Com o avanço dos materiais de implante, já é possível realizar a Artrodese cervical sem o uso de placas, que aumentam o tempo cirúrgico, restringem a movimentação da coluna e apresentam maiores índices de complicações.

Quer conhecer a técnica minimamente invasiva de Artrodese (MIS TLIF)? Clique no link, acesse a página sobre este assunto.